Divórcio
Como é a sua fé em Jesus?
Creio sem duvidar
As vezes tenho dúvidas
Simplesmente não creio
Sou um Tomé
Ver Resultados

ONLINE
2






Teste

LIVRO DE VISITAS
LIVRO DE VISITAS

VOLTA AO BLOG


Ver Comentários  ::  Deixar Comentário


Comentários: 98   Páginas: 20                << Primeiro  |  < Atrás  |  7 8 9 10 11 12 13 14 15 16 17  |  Seguinte >  |  Último >>

Post 56 Inserido por Comentário:
Nome: Renato
De: Igreja
Email: Contacto
Comentário Privado. Clique para ver.

Resposta do Administrador: Domingo, 20/02/2011

A forma em que a Igreja é vista pelos líderes e pregadores da IURD, sua cosmovisão, dá lugar à crença na possessão de crentes por demônios. Este pensamento é claro no livro Orixás, Caboclos & Guias: Deuses ou Demônios (pgs. 101-104) no capítulo “Crentes endemoninhados?” Macedo afirma claramente que o capítulo é fruto de sua observação: “Este capítulo não existira se eu não tivesse visto constantemente pessoas de várias denominações evangélicas caírem endemoninhadas, como se fossem macumbeiras, ao receberem a oração da fé”. O Bispo Macedo não oferece nenhum texto bíblico como argumento para comprovar tal doutrina.

Não creio na possessão demoníaca em crentes, pelas seguintes razões bíblicas:

1º - razão: o crente é santuário do Espírito Santo. “Acaso não sabeis que o vosso corpo é santuário do Espírito Santo que está em vós, o qual tendes da parte de Deus, e que não sois de vós mesmos? Porque fostes comprados por preço. Agora, pois, glorificai a Deus no vosso corpo.” (1 Co 6.19, 20.)

O Espírito Santo não é um visitante esporádico na vida do crente. É morador definitivo, e não se ausenta de sua morada.

Paulo garante que não há possibilidade de convivência entre Cristo (Rm 8.9) e o maligno (Ef 2.2.) “Que harmonia entre Cristo e o maligno?” (2 Co 6.15.)

2º - razão: o Espírito Santo é zeloso pelo seu santuário. “Ou supondes que em vão afirma a Escritura: Ë com ciúme que por nós anseia o Espírito, que ele fez habitar em nós?” (Tg 4.5.).

O Espírito Santo é a pessoa da Trindade santa para a qual Jesus mais reivindicou o nosso cuidado na análise de fatos ou no evitar de palavras precipitadas. “Por isso vos declaro: Todo pecado e blasfêmia serão perdoados aos homens; mas a blasfêmia contra o Espírito ‘Santo não será perdoada. Se alguém proferir alguma palavra contra o Filho do homem, ser-lhe-á isso perdoado; mas se alguém falar contra o Espírito Santo, não lhe será isso perdoado, nem neste mundo nem no porvir.” (Mt 12.31, 32.)

Atribuir as obras de Jesus ao poder de Belzebu, o maioral dos demônios, já era pecado e blasfêmia contra o Espírito Santo, que estava sobre Jesus (Lc 4.18, 19), pois o Espírito Santo não pode ser veículo usado por Satanás. Diante de tal santidade e zelo será possível admitirmos que o Espírito Santo permitiria a entrada de força maligna em seu santuário? Louvado seja o seu nome porque ele não permite.

3º - razão: o crente é propriedade de Deus. É maravilhosa a declaração, de Paulo em Efésios 1.13, 14: “Em quem também vós, depois que ouvistes a palavra da verdade, o evangelho da vossa salvação, tendo nele também crido, fostes selados com o Santo Espírito da promessa; o qual é o penhor da nossa herança até ao resgate da sua propriedade, em louvor da sua glória.” No verso 14, os crentes são chamados de “propriedade de Deus”. O sublime de tudo isto é que o Espírito Santo é o “penhor” da nossa ressurreição futura, ou seja, a garantia de que não estamos órfãos (Jo 14.18) e de que seremos transformados na ressurreição (1 Co 15.52.). A presença do Espírito Santo em nós é a garantia de que somos propriedade de Deus.

“Vós, porém, sois raça eleita, sacerdócio real, nação santa, povo de propriedade exclusiva de Deus, a fim de proclamardes as virtudes daquele que vos chamou das trevas para a sua maravilhosa luz.” (1 Pe 2.9.)

A propriedade é exclusiva. Essa “propriedade” não será loteada e vendida ao diabo.

4º - razão: Jesus é o valente que tomou posse da propriedade.

Quando o valente, bem armado, guarda a sua própria casa, ficam em segurança todos os seus bens. Sobrevindo, porém, um mais valente do que ele vence-o, tira-lhe a armadura em que confiava e lhe divide os despojos. (Lc 11.21, 22.)”.

O Senhor Jesus veio ao mundo “para destruir as obras do diabo.” (1 Jo 3.8.)

Jesus me fascinou pela sua valentia e coragem diante da cruz. Essa valentia é a mesma no que diz respeito a guardar os seus filhos das investidas do diabo na tentativa de possuí-los.

Jesus é o Senhor absoluto de sua casa (1 Pe 2.5) e de seu tabernáculo (2 Co 5.1), que são os nossos corpos.

5º - razão: O Espírito Santo intercede pelos crentes em suas fraquezas.

“Também o Espírito, semelhantemente, nos assiste em nossa fraqueza; porque não sabemos orar como convém, mas o mesmo Espírito intercede por nós sobremaneira com gemidos inexprimíveis.” (Rm 8.26.)

É porque o Espírito Santo perscruta até mesmo as profundezas de Deus que Ele pode interceder por nós de acordo com a vontade perfeita do profundo e humanamente insondável coração de Deus. “Porque, qual dos homens sabe as cousas do homem, senão o seu próprio espírito que nele está? Assim também as cousas de Deus ninguém as conhece, senão o Espírito de Deus.” (1 Co 2.11.)

Davi invocava o Espírito Santo para ajudá-lo a viver na perfeita vontade de Deus. “Ensina-me a fazer a tua vontade, pois tu és o meu Deus; guie-me o teu bom Espírito por terreno plano”. (Sl 143.10.)!

O cristão não é um super-homem, mas é superprotegido graças à intercessão do Espírito Santo nas horas de maior fraqueza e necessidade.

6º - razão: O imutável amor de Cristo garante a segurança.

“Em todas estas cousas, porém, somos mais que vencedores, por meio daquele que nos amou. Porque eu estou bem certo de que nem morte, nem vida, nem anjos, nem principados, nem cousas do presente, nem do porvir, nem poderes, nem altura, nem profundidade, nem qualquer outra criatura poderá separar-nos do amor de Deus, que está em Cristo Jesus nosso Senhor.” (Rm 8.37-39.)

O que nos dá segurança é o fato de o amor ser o de Cristo Jesus. Seu amor é sublime e leal, “é forte como a morte” (Ct 8.6) e a sua fidelidade está para além da fidelidade do crente, porque “se somos infi6is, ele permanece fiel, pois de maneira nenhuma pode negar-se a si mesmo”. (2 Tm 2.13.)

“Bem-aventurado o homem que confia no amor de Cristo por sua vida. A promessa para ele é: “O Senhor é quem te guarda; o Senhor é a tua sombra à tua direita. De dia não te molestará o sol, nem de noite a lua, O Senhor te guardará de todo o mal; guardará a tua alma. O Senhor guardará a tua saída e a tua entrada, desde agora e para sempre.” (Sl 121.5-7.)

O crente jamais será esquecido pelo amado Senhor Jesus, pois o seu nome está nas palmas de Sua mão. “Acaso pode uma mulher esquecer-se do filho que ainda mama, de sorte que não se compadeça do filho do seu ventre? Mas ainda que esta viesse a se esquecer dele, eu, todavia, não me esquecerei de ti. Eis que nas palmas das minhas mãos te gravei; os teus muros estão continuamente perante mim.” (Is 49.15, 16.)

O crente pode confiar nas promessas da Palavra de Deus; “Porque quantas são as promessas de Deus tantas têm nele o sim; porquanto também por ele é o amém para a glória de Deus, por nosso intermédio” (2 Co 1.20.)
------------------------------http://www.cacp.org.br/iurd/artigo.as px?lng=PT-BR&article=1386&menu=18&submenu=1--
Adicionado: Prof. João Flávio Martinez Responder a esta entrada  Apagar esta entrada  Ver IP
Post 57 Inserido por Comentário:
Nome: Renato
De: Igreja
Email: Contacto
Comentário Privado. Clique para ver.

Resposta do Administrador: Quarta, 23/01/2008

O grande problema com que se deparam os ASD, quando pretendem guardar a lei de Deus, é que a lei não implica só em guardar os dez mandamentos. A lei é um todo e abrange os cinco livros de Moisés ou o Pentateuco com 613 mandamentos, como lemos em Gl 3.10, “Todos aqueles, pois que são das obras da lei estão debaixo da maldição; porque escrito está: Maldito todo aquele que não permanecer em todas as coisas que estão escritas no livro da lei, para fazê-las”.O texto em apreço não afirma que é maldito quem não guardar os dez mandamentos, mas que é maldito quem não guardar tudo o que está escrito no livro da lei. Isso se tornou uma impossibilidade, e "é evidente que, pela lei, ninguém é justificado diante de Deus..." (Gl 3.11). Dada a impossibilidade de se guardar todos os 613 mandamentos, a Bíblia declara que a lei nos serviu de aio para nos conduzir a Cristo e que depois que a fé veio já não estamos mais debaixo do aio (ou da lei). Mas, antes que viesse a fé, estávamos sob a tutela da lei e nela encerrados, para essa fé que, de futuro, haveria de revelar-se. De maneira que a lei nos serviu de aio para nos conduzir a Cristo, a fim de que fôssemos justificados pela fé. Mas, tendo vindo à fé, já não permanecemos subordinados ao aio.”(Gl 3.23-25).
Repetimos: dada essa impossibilidade de guardarem os 613 mandamentos, contidos no Pentateuco (os cinco livros da Lei), dividiram os ASD a lei de Deus em duas leis: Lei Moral e Lei Cerimonial. Ensinam que uma parte da lei foi abolida na cruz – a Lei Cerimonial. Mas, a outra parte da Lei, a Lei Moral, restrita aos dez mandamentos, essa está em vigor.

ATIVIDADES PROIBIDAS

Os israelitas, com a máxima rigidez, observavam, sob a ordem divina, a interrupção de todas as atividades:
DEVIAM:
a) trabalhar seis dias (e não 5):
(ÊX 35:2) "Seis dias se trabalhará, mas o sétimo dia vos será santo, o sábado do repouso ao SENHOR; todo aquele que nele fizer qualquer trabalho morrerá."

NÃO DEVIAM

b) acender qualquer tipo de fogo em casa:
(ÊX 35:3) "Não acendereis fogo em nenhuma das vossas moradas no dia do sábado."

c) fazer qualquer tipo de trabalho:
(ÊX 20:10) "Mas o sétimo dia é o sábado do SENHOR teu Deus; não farás nenhuma obra, nem tu, nem teu filho, nem tua filha, nem o teu servo, nem a tua serva, nem o teu animal, nem o teu estrangeiro, que está dentro das tuas portas.
d) fazer qualquer transação comercial:
(AM 8:5) "Dizendo: Quando passará a lua nova, para vendermos o grão, e o sábado, para abrirmos os celeiros de trigo, diminuindo o efa, e aumentando o siclo, e procedendo dolosamente com balanças enganosas,"

e) fazer viagens e tratar de negócios:
NE 10:31) "E que, trazendo os povos da terra no dia de sábado qualquer mercadoria, e qualquer grão para venderem, nada compraríamos deles no sábado, nem no dia santificado; e no sétimo ano deixaríamos descansar a terra, e perdoaríamos toda e qualquer cobrança."
(NE 13:15) "Naqueles dias vi em Judá os que pisavam lagares ao sábado e traziam feixes que carregavam sobre os jumentos; como também vinho, uvas e figos, e toda a espécie de cargas, que traziam a Jerusalém no dia de sábado; e protestei contra eles no dia em que vendiam mantimentos."
(NE 13:16) "Também habitavam em Jerusalém tírios que traziam peixe e toda a mercadoria, que vendiam no sábado aos filhos de Judá, e em Jerusalém."

f) carregar peso:
(JR 17:21) "Assim diz o SENHOR: Guardai as vossas almas, e não tragais cargas no dia de sábado, nem as introduzais pelas portas de Jerusalém;"

g) o transporte de qualquer objeto de casa, ou introduzi-los em Jerusalém:
(JR 17:22) "Nem tireis cargas de vossas casas no dia de sábado, nem façais obra alguma; antes santificai o dia de sábado, como eu ordenei a vossos pais."
(JR 17:27) "Mas, se não me ouvirdes, para santificardes o dia de sábado, e para não trazerdes carga alguma, quando entrardes pelas portas de Jerusalém no dia de sábado, então acenderei fogo nas suas portas, o qual consumirá os palácios de Jerusalém, e não se apagará."

h) fazer semeadura e a colheita de frutos e cereais:
(ÊX 34:21) "Seis dias trabalharás, mas ao sétimo dia descansarás: na aradura e na sega descansarás."

i)recolher lenha:
(NM 15:32) "Estando, pois, os filhos de Israel no deserto, acharam um homem apanhando lenha no dia de sábado."
(NM 15:33) "E os que o acharam apanhando lenha o trouxeram a Moisés e a Arão, e a toda a congregação."
(NM 15:34) "E o puseram em guarda; porquanto ainda não estava declarado o que se lhe devia fazer."
(NM 15:35) "Disse, pois, o SENHOR a Moisés: Certamente morrerá aquele homem; toda a congregação o apedrejará fora do arraial."
(NM 15:36) "Então toda a congregação o tirou para fora do arraial, e o apedrejaram, e morreu, como o SENHOR ordenara a Moisés."

j) cozer alimentos
(ÊX 16:23) "E ele disse-lhes: Isto é o que o SENHOR tem dito: Amanhã é repouso, o santo sábado do SENHOR; o que quiserdes cozer no forno, cozei-o, e o que quiserdes cozer em água, cozei-o em água; e tudo o que sobejar, guardai para vós até amanhã."

k) não podiam sair de casa:
(ÊX 16:29) "Vede, porquanto o SENHOR vos deu o sábado, portanto ele no sexto dia vos dá pão para dois dias; cada um fique no seu lugar, ninguém saia do seu lugar no sétimo dia."

Nos tempos de Jesus os judeus se mantinham rígidos na execução do preceito sabático, como se depreende de algumas passagens do Novo Testamento:

a) não podiam andar mais de um quilômetro
(AT 1:12) "Então voltaram para Jerusalém, do monte chamado das Oliveiras, o qual está perto de Jerusalém, à distância do caminho de um sábado."
b) não podiam colher espigas:
(MT 12:2) "E os fariseus, vendo isto, disseram-lhe: Eis que os teus discípulos fazem o que não é lícito fazer num sábado."

c) não podiam transportar camas
(JO 5:10) "Então os judeus disseram àquele que tinha sido curado: É sábado, não te é lícito levar o leito."

d) não podiam curar enfermos
( LC 13:14) "E, tomando a palavra o príncipe da sinagoga, indignado porque Jesus curava no sábado, disse à multidão: Seis dias há em que é mister trabalhar; nestes, pois, vinde para serdes curados, e não no dia de sábado."

Os supostos guardadores do sábado não desconhecem que o sábado começa ao pôr do sol e termina ao pôr do sol.
(LV 23:32) "Sábado de descanso vos será; então afligireis as vossas almas; aos nove do mês à tarde, de uma tarde a outra tarde, celebrareis o vosso sábado."
Quando pois, o sol se põe na tardo do sexto dia da semana, indica o começo do sábado.

CASTIGO AO INFRATOR

A infração do preceito impunha-se a pena capital:
(ÊX 31:14) "Portanto guardareis o sábado, porque santo é para vós; aquele que o profanar certamente morrerá; porque qualquer que nele fizer alguma obra, aquela alma será eliminada do meio do seu povo."
(ÊX 35:2) "Seis dias se trabalhará, mas o sétimo dia vos será santo, o sábado do repouso ao SENHOR; todo aquele que nele fizer qualquer trabalho morrerá."
E nas Escrituras encontramos a execução do castigo extremo a um transgressor.

EXEMPLO DE CASTIGO APLICADO

(NM 15:32) "Estando, pois, os filhos de Israel no deserto, acharam um homem apanhando lenha no dia de sábado."
(NM 15:33) "E os que o acharam apanhando lenha o trouxeram a Moisés e a Arão, e a toda a congregação."
(NM 15:34) "E o puseram em guarda; porquanto ainda não estava declarado o que se lhe devia fazer."
(NM 15:35) "Disse, pois, o SENHOR a Moisés: Certamente morrerá aquele homem; toda a congregação o apedrejará fora do arraial."
(NM 15:36) "Então toda a congregação o tirou para fora do arraial, e o apedrejaram, e morreu, como o SENHOR ordenara a Moisés."

Não havia excusa para esse homem, pois Deus havia proibido o povo de Israel de acender fogo no sábado.
(ÊX 35:3) "Não acendereis fogo em nenhuma das vossas moradas no dia do sábado."
(ÊX 31:15) "Seis dias se trabalhará, porém o sétimo dia é o sábado do descanso, santo ao SENHOR; qualquer que no dia do sábado fizer algum trabalho, certamente morrerá."
Esse homem devia estar colhendo lenha para preparar sua alimentação, mas a penalidade da lei era severa para o ato: MORTE. Se hoje os líderes adventistas fossem aplicar a mesma pena por violação do sábado, não sobraria um só adventista no mundo.

VOCÊ ATUALMENTE GUARDA O SÁBADO COMO DEUS ORDENOU QUE SE FIZESSE NA LEI?

A pena de morte por apedrejamento era decretada para qualquer um que acendesse fogo ou outra atividade proibida para o dia.

Pergunto a você - suposto guardador do sábado:

VOCÊ ATUALMENTE GUARDA O SÁBADO COMO DEUS ORDENOU QUE SE FIZESSE NA LEI?

a) se você viaja no sábado de trem, automóvel, bicicleta ou outro qualquer meio de condução, está quebrando o sábado. Castigo: pena de morte.

b) se acende fogo ou gás em sua casa para o leite ou café matinal ou para esquentar qualquer outro alimento, está quebrando o sábado. Castigo: pena de morte.

c) se usa luz elétrica ou força para o chuveiro ou manda o empregado fazê-lo, está quebrando o sábado. Castigo: pena de morte.

d) se usa água corrente para tomar banho ou outra qualquer utilidade, está quebrando o sábado. Castigo: pena de morte.

Assim, todo adventista ou suposto guardador do sábado está sujeito à lei, e qualquer quebra de mandamento da lei composta - não de 10 - mas de 613 mandamentos, está vivendo sob a MALDIÇÃO DA LEI.

(GL 3:10) "Todos aqueles, pois, que são das obras da lei estão debaixo da maldição; porque está escrito: Maldito todo aquele que não permanecer em todas as coisas que estão escritas no livro da lei, para fazê-las."
(GL 3:11) "E é evidente que pela lei ninguém será justificado diante de Deus, porque o justo viverá da fé."

Dizem os adventistas, "Que aqueles que pretendem que haja leis de Deus tão pequenas que não precisam obedecer-lhes, são indignos de Seu reino." (Do Sábado para o Domingo, p. 93, Carlyle B. Haynes, CASA, 1996)

EXEMPLOS DE QUEBRA DA GUARDA DO SÁBADO PELOS ADVENTISTA

Como sabemos, Azenilto Brito traduziu o livro SONHOS E VISÕES de JEANINE SAUTRON. Ele traduziu o seguinte nas páginas 340/41 do citado livro,

“Novembro de 1986 – A Direção da IASD no Brasil fica “em cima do muro” quanto a ir votar no dia de sábado, se era ou não do 4o. mandamento da Lei de Deus. O Pr. Neal Wilson na ocasião estava visitando o Brasil, e quando perguntado, reservadamente, sobre o assunto disse não ver nenhum problema em cumprir esse dever cívico no sábado. ...”

“Em 03 de outubro de 1992, ocorreu a mesma coisa, a liderança da Igreja no Brasil trocou o princípio pela consciência. Ou seja, quem quisesse votar poderia. Transgredir o sábado não é mais problema de princípio ou doutrina é problema de consciência de cada um.”.

Exemplos colhidos em sites de adventistas:

...A Igreja Adventista transforma o sábado em um dia de rotina e cansaço para o membro, com múltiplas atividades, nem sempre tão espirituais (JA?) quanto se gostaria.
...A Igreja Adventista prefere promover reuniões especiais em um outro dia, denominando-o "Mega-Domingo" e promovendo a errônea compreensão de que o primeiro dia da semana deve ser reservado para culto especial a Deus.
...A Igreja Adventista, uma vez por ano, transforma o Dia do Senhor em "Dia do Pastor", no qual os membros devem render homenagens e obsequiar presentes ao seu tão dedicado líder espiritual.
...A Igreja Adventista faz desse dia período para propaganda e comércio de produtos (Livros, Revistas, CDs, etc) e serviços como acampamentos, camporis, arroz carreteiro, churrasco. Há casos em que se cobra até ingresso (no sábado!) para que o membro possa participar de um congresso, por exemplo.
“O pior de tudo, irmão, é que tanto aprendi como andei até ensinando por aí que: "O que desvia os seus ouvidos de ouvir a lei, até a sua oração será abominável." Provérbios 28:9. E tem um outro versículo que costumava citar sempre, que diz: "Aquele que diz: Eu o conheço, e não guarda os seus mandamentos, é mentiroso, e nele não está a verdade." I João 2:4.
Haveria muito mais para escrever, mas cremos ter sido o suficiente para introduzir a mais recente transgressão adventista, que constitui desatenção clara e simultânea a pelo menos dois mandamentos da Lei de Deus, o primeiro e o segundo. -- Robson Ramos.”

ESCÂNDALO!

“Faltou falar que alguns pastores, usando o púlpito sagrado, ensinam nas igrejas que o sexo no dia de sábado é uma bênção!”

“Outros entram no templo sagrado abarrotados de cds/cassets/livros/apostilas, etc, etc e dizem na maior cara de pau que após o pôr do sol, o material estará à disposição dos irmãos. Se isso ocorresse nos dias de CRISTO, seriam expulsos do templo por AQUELE que tem verdadeira autoridade. Os programas são milimetricamente cronometrados para terminarem logo após o pôr do sol, para então se fazer aquela lambança na igreja.”

“Tem mais, porém vou esperar você avaliar os demais mandamentos. O de não roubar, não adulterar, não mentir e não cobiçar... Esses mandamentos não precisa nem de avaliação, pois a iasd já se especializou em transgredi-los sem a menor dor de coração. -- Mário.”

Recebi um e-mail de certa pessoa chamada Luís Martini que explicou como a Sra. White recomendou a guarda do sábado: Ele afirma, “ Vê-se que de EGW você não leu um terço, não é? Ela nunca disse como guardar o sábado, o que ela fez foi dar algumas instruções, maioria das quais não estão mais vigentes, como por exemplo: "Não se deve tomar banho no sábado, pois havia todo um preparo para isso, mais ou menos, quatro horas de preparo." e "Não acender fogo a**ábado, porque também dispendia tempo." Vemos hoje que para se tomar banho basta ligar o chuveiro e acender fogo, riscar o fósforo”.
Adicionado: Dalton Gerth Responder a esta entrada  Apagar esta entrada  Ver IP
Post 58 Inserido por Comentário:
Nome: Renato
De: Igreja
Email: Contacto
Para quem quer ter acesso as revistas de escola bíblica dominical da cpad, este é um ótimo site: http://www.estudantesdabiblia.com.br/
Adicionado: September 4, 2011 Responder a esta entrada  Apagar esta entrada  Ver IP
Post 59 Inserido por Comentário:
Nome: Renato
De: Igreja
Email: Contacto
Veja o que eu encontrei no blog da Ana Paula Valadão Bessa:
"Olá queridos irmãos que me acompanham aqui no BLOG!
Nesses dias tenho ouvido as músicas mixadas do CD Sol da Justiça e cada uma me toca o coração de um modo especial.
Uma que me falou profundamente é Tua Paz. E qual não foi minha surpresa, ao receber um e-mail do irmão André Felipe Barbosa compartilhando os detalhes, a história por trás da composição do Hino que cantamos no meio desta minha música.
É um relato tão marcante que agora divido também com vocês:

Olá ana,
Este ano o ministério Diante do Trono regravou o hino do Cantor Sou Feliz, este hino foi escrito por Horatio G. Spafford (1828-1888). Meses antes do grande incêndio que atingiu a cidade de Chicago, em 1871, Horatio tinha feito pesados investimentos financeiros em uma área que foi totalmente destruída pelo fogo. Não bastasse esse terrível abalo financeiro, Spafford passou por uma dolorosa perda de um filho. Esta morte trouxe grande sofrimento para toda a família. O piedoso advogado, procurando um tempo de refrigério e descanso, resolveu viajar com a esposa e as 4 filhas para a Europa, onde se encontraria com Moody e Sankey em uma cruzada evangelistica na Inglaterra, em 1873.
Em novembro daquele ano, devido a inesperados compromissos de negócios, Spafford precisou permanecer em Chicago; mas ele enviou sua esposa e as suas 4 filhas conforme já estava programado no navio S.S. Ville du Havre. Sua expectativa era seguir viagem dias depois. No dia 22 de novembro de 1873, o navio sofreu um acidente e naufragou em 12 minutos. Dias depois, os sobreviventes finalmente chegaram em Cardiff, no Pais de Galles, e a senhora Spafford mandou um telegrama ao seu marido:”SALVA, PORÉM SÓ”. As 4 filhas morreram naquele naufrágio. Imediatamente após receber o telegrama da esposa, Spafford tomou um navio e foi ao encontro de sua esposa. Spafford escreveu a letra deste hino quando outro navio, que o transportava para a Inglaterra, chegou perto do local da tragédia. Spafford escreveu a letra deste hino.
Como nos acostumamos com as traduções/versões das músicas em nossa própria língua, perdemos a profundidade e inspiração das letras originais dos hinos. Diante da história contada, apresento a tradução literal do hino e depois a versão mais conhecida em português.
Philip P. Bliss (1838-1876), o compositor da belíssima melodia do hino, era um pregador batista, cantor e prolífico escritor de hinos espirituais. Tão impressionado ficou com a experiência de Spafford, que se apressou a compor uma música para o hino. Foi publicado no Sankey-Bliss Hymnals, Gospel Hymns n. 2. Pouco depois de compor a música de It is well with my soul, o próprio Bliss morreu em um acidente de trem, com 38 anos.
Tremenda históra não é mesmo? Mesmo com as tragédias não podemos perder a motivação maior do nosso coração.
Paz, tenho paz, O Senhor é a minha paz.
TRADUÇÃO LITERAL:
Quando a paz, como um rio, atravessa o meu caminho
Quando tristezas como as ondas do mar me inundam
Seja o que for a minha porção,
Tu me ensinas que tudo está bem com a minha alma.
Tudo está bem, tudo está bem com minha alma.
Ainda que Satanás me ataque, se provações me vêm
Que eu deixe esta segurança controlar-me:
Cristo já considerou a minha triste situação,
E derramou o Seu próprio sangue pela minha alma.
Para mim, portanto, viver é Cristo daqui pra frente.
Se o Jordão acima de mim rolar,
Nenhuma dor intensa provarei,
Pois na morte e na vida Tu hás de sussurrar paz para a minha alma.
Senhor, é por Tua vinda que nós esperamos
O céu, e não o túmulo, é o nosso alvo.
Ó trombeta do anjo, ó voz do Senhor,
Esperança e descanso abençoados da minha alma!
VERSÃO CONHECIDA EM PORTUGUÊS:
Se paz a mais doce me deres gozar,
Se dor a mais forte sofrer,
Oh! seja o que for, tu me fazes saber
Que feliz com Jesus sempre sou!
Sou feliz com Jesus, sou feliz com Jesus, meu Senhor!
Embora me assalte o cruel Satanás
E ataque com mil tentações,
Oh! certo eu estou, apesar de aflições,
Que feliz eu serei com Jesus!
Meu triste pecado, por meu Salvador,
Foi pago de um modo cabal;
Valeu-me o Senhor, oh! mercê sem igual!
Sou feliz! Graças dou a Jesus!
A vinda eu anseio do meu Salvador
Virá conduzir-me ao Lar:
O céu, onde vou para sempre morar
Com remidos na luz do Senhor!

Deus abençoe a todos,

Ana Paula Valadão"
Adicionado: September 4, 2011 Responder a esta entrada  Apagar esta entrada  Ver IP
Post 60 Inserido por Comentário:
Nome: Renato
De: Membro
Email: Contacto
É maravilhoso saber que temos em nós hoje a presença do Espírito Santo e que podemos ser guiados por Ele em todo tempo de nossa caminhada cristã. Deus habita em nós; somos templo, morada dEle e isso faz da nossa vida um verdadeiro sinal do reino de Deus aqui na terra.
Paz do Senhor"
Adicionado: August 3, 2011 Responder a esta entrada  Apagar esta entrada  Ver IP

<< Primeiro  |  < Atrás  |  7 8 9 10 11 12 13 14 15 16 17  |  Seguinte >  |  Último >>


Dicio.com.br